Tag Archive | blog

Bazar Xica Vaidosa

Olá, tudo bem com vocês??

Meninas, hoje mais uma dica super bacana.

bazar - convite

Como  sabemos, a Grife Xica Vaidosa confecciona peças lindas e modernas, e melhor parte, os preços cabem em nosso bolso. E o que já era bom, ficará ainda melhor.

No próximo dia 17 no próprio ateliê, acontecerá o 1º Bazar Xica Vaidosa. Será um dia super agradável e que contará com a  presença da modelo e estilista Dé Fernandes, que dará várias dicas de moda.

Então anote aí na agenda e se prepare para renovar o guarda-roupas, além de receber autos toques para estar sempre na moda.

BAZAR XICA VAIDOSA

Data: 17/08/13

Horário: das 10:00 às 17:00 horas

Rua Simpatia, 103 – 2º andar – Vila Madalena

Bjsss

PicsArt_1375440322204

Anúncios

Resultado Cambos

Meninas lindas!

 

Muito obrigado por participarem da nossa comemoração de aniversário do blog!! E ai vai a primeira sorteada!!

 

Parabéns Juliana Moreno!!!! Por favor entre em contato conosco pelo comofaz2011@gmail.com!

E quem não foi sorteada não fique triste, não se apavore, pois nossas comemorações não acabaram!! Fiquem ligadas que vem mais sorteio por ai!!

Bjão pra todas vocês! E muito, mais muito obrigado por acompanharem nosso filhote!!!

Flá Passoni

Estrelando: Com Lady Burly

Olá, tudo bem com vocês??
Há algum tempo convidei Shaide Halim para nos dar uma entrevista. E ela, como sempre super simpática, me atendeu prontamente.
Hoje conhecida como Lady Burly, quem ainda não ouviu falar neste nome??
Difícil não conhecê-la, bailarina, professora de danças vintage, esbanja simpatia e performance em suas apresentações com dança Burlesca.
Recentemente Lady Burly foi entrevistada por um dos maiores ícones da Tv brasileira, nada mais, nada menos, de que o Jô Soares. Em sua passagem pelo programa, me fez gostar ainda mais do seu trabalho, pela sua garra e determinação, isso sem contar a alegria que ela carrega consigo, e sem precisar de esforços para tal.
Então vamos recebê-la com o nosso carinho, e conhecer sua trajetória.
 
#ComoFaz –  Olá Lady Burly, é um prazer tê-la aqui no nosso cantinho. Conte-nos um pouco sobre a sua história.
 
Lady Burly – Bom, a Lady Burly é meu mais novo personagem. Comecei a trabalhar com dança burlesca em 2009, mas minha história na dança é bem longa. Meu início na dança se deu quando ainda era muito criança, pelo ballet clássico, e depois fui me enveredando por esse universo e descobrindo outras modalidades: jazz, dança do ventre, dança indiana, flamenco, dança afro, estilo tribal, street dance, line dance etc.
As danças Vintage sempre foram uma paixão, desde a adolescência. Tive uma professora de jazz que era fanática por filmes antigos e sempre montava numeros baseados em musicais da Broadway para a turma. Foi na mesma época em que descobri que havia uma movimentação de bailes de rockabilly em São Paulo e acabei conhecendo outras vertentes desse estilo depois disso.
A dança burlesca surgiu na minha vida por meio de um convite de um amigo. Eu já trabalhava com danças vintage e ele me perguntou se eu não teria interesse em montar um número de dança burlesca para um evento. Eu já estudava o estilo, mas ainda não tinha me aventurado em fazer apresentações do gênero. De lá pra cá, acabou se tornando um dos meus principais trabalhos, que deu origem à minha escola de dança, Escola Burlesca de São Paulo, com espaço para todas as modalidades de dança e teatro, claro, mas com um foco maior na dança burlesca e danças vintage.
 
#ComoFaz – Quando você percebeu que tinha vocação para dança?
 
Lady Burly – Não sei dizer se percebi isso, acho que foi algo que aconteceu naturalmente. Comecei a estudar ballet aos 3 anos de idade e de lá pra cá, nunca parei. Então acho que a dança veio comigo por todo meu crescimento. É claro que depois que estamos no meio da dança, vamos querendo descobrir tudo o que faz parte desse universo, e foi aí que eu fui descobrindo outras várias modalidades de dança.
 
#ComoFaz – Ultimamente tem se falado bastante sobre dança burlesca e o vintage no geral. você acredita que é um estilo que veio para ficar e novamente fazer época ou uma moda passageira?
 
Lady Burly – Eu espero que seja algo que tenha vindo para ficar, mas é notório um modismo atual que fez com que essa dança retornasse ao interesse das pessoas. Mas esse interesse ainda é bem pequeno, uma grande maioria das pessoas desconhece o estilo. Já vi essa situação acontecer no Brasil outras vezes no meio da dança. Há alguns anos atrás, na época da novela O Clone, as salas de aula estavam repletas de meninas ávidas a aprender a modalidade. O mesmo aconteceu quando passou Caminho das Índias. Agora é a vez do burlesque. Nas situações anteriores, quando a febre inicial passou, ficaram as representantes do estilo que faziam aquilo por verdadeira paixão, e não apenas pelo modismo. Acredito que o mesmo acontecerá com a dança burlesca.
 
#ComoFaz – e quanto aos figurinos. O que não pode faltar para compor um look burlesco?
 
Lady Burly – Recentemente escrevi um artigo sobre isso para minhas alunas, pois é uma dúvida bem comum. Em primeiro lugar, os trajes de dança precisam ser confortáveis, pois estamos dançando com eles, não podem impedir nossa mobilidade. Bonitos e glamoursos também, mas sem que isso atrapalhe a performance. E fáceis de manusear, pois o tempo para se tirar as peças é bem curto! Um visual bem característico é composto por lingerie vintage (ou customizada para ficar com a cara do estilo!), corset, saias de varios modelos, luvas, meias sete oitavos, cinta-liga, garter, e acessórios que dêem charme ao conjunto, como bijoux, casquetes, boás.
 
#ComoFaz – Quais os lugares onde você costuma fazer as suas apresentações?
 
Lady Burly – Atualmente danço no Revaudeville Teatro Cabaret Burlesco, no Teatro Studio 184, onde minha equipe, Revaudeville Cia de Artistas, faz espetáculos temáticos abordando o clima dos antigos vaudevilles, mas com uma pitadinha de modernidade, claro. Os espetáculos misturam dança, teatro, mímica, temos alguns cantores também no elenco, que dão um astral bem cabaret ao evento. Também danço mensalmente nos eventos do SP Scums, que acontecem no Clube Outs. E faço muitos eventos corporativos e festas particulares também.
 
#ComoFaz – teve algum local que para você foi incomum ou estranho se apresentar?
 
Lady Burly – O lugar mais incomum que me apresentei foi numa festa fetichista. Não pelo evento em si, mas por ser um universo totalmente desconhecido pra mim naquela época. Mas a recepção do público foi muito bacana e eu acabei fazendo amizade com muita gente desse meio depois disso, inclusive com a organizadora da festa.
De resto, os locais são bem basicos, casas noturnas, festas particulares, já dancei também na beira da piscina, com muito medo de escorregar e fazer uma performance aquática! rsrs .Mas foi bem divertido!
 
#ComoFaz – como você se sente quando está em cima de um palco?
 
Lady Burly – O palco é meu mundo desde muito cedo. Em minha primeira apresentação eu ainda tinha 4 anos de idade, e nunca parei de dançar, portanto, coxias e camarins são uma extensão da minha casa! Eu me sinto absolutamente à vontade, acredito que sou muito mais desinibida em cima do palco do que fora dele. Claro que sempre rola um friozinho na barriga. Eu costumo dizer que quando esse nervosinho de começo de show acaba, é porque acabou a paixão pelo palco.
 
#ComoFaz – Quais os planos e novidades ainda para este ano?
 
Lady Burly – Esse ano vamos continuar trabalhando com o Revaudeille Teatro Cabaret Burlesco, pois estamos com uma equipe fantástica e o público tem nos dado muito estímulo para continuar. Para 2013 eu garanto que virão muitas novidades, mas por hora é segredo! ^_^ Além disso, eu tenho outro grupo de dança, de outra modalidade, e esses 2 projetos já  estão ocupando bastante meu tempo até o final desse ano!
 
Fotos: Douglas Pupo
#ComoFaz – O que diria à aquelas mulheres que sentem vontade de conhecer e até mesmo praticar a dança burlesca, mas não tem coragem?
 
Lady Burly – Venham fazer uma aula ou ver um espetáculo Revaudeville. Muitas vezes o receio das pessoas com o burlesco é por conta da grande exposição que enfrentamos com essa coisa de tirar a roupa. Mas garanto que é tudo muito sutil e muito bem trabalhado. Não há pq ter medo de algo natural, que a sensualidade que cada mulher já tem dentro de si, e só precisa descobri-la, resgata-la, e coloca-la pra fora, de uma maneira delicada, que envolve a graça, o riso, que inspira a plateia. Não tem como não se apaixonar!
 
Lady Burly, quero agradecer imensamente pelo carinho e confiança ao blog, desejo à você muito sucesso, e espero que possamos lhe ver brilhando muito por ai a fora…
Para quem quiser conhecer um pouco mais sobre a Diva do Burlesque, é só acessar os links abaixo e conferir todo o seu trabalho.
Vamos ficando por aqui, espero que tenham gostado e se inspirado muitooo.
Bjss com sabor de vida
Paty Mierzwa

Meia Calça…A Queridinha das Mulheres

Olá..tudo bem com vocês??

Atendendo a pedidos de algumas leitoras do blog, hoje teremos uma matéria super bacana, falando sobre um “acessório” que a mulherada adora, principalmente nos tempos de frio, como o que tem feito ultimamente: Meia- Calça.

Qual é a mulher que não se sente poderosa, elegante e linda, vestindo uma meia -calça??

Claro, que isso não é tudo, é necessário ter bom gosto e bom senso na hora da composição do look, para que não passe para as pessoas uma imagem distorcida daquela que realmente quer passar.

Mas e ai, você conhece a história da meia calça??

Vamos descobrir agora como a nossa queridinha surgiu.

História da Meia-Calça

Alguns historiadores contam que os Egípcios foram os primeiros a vestir meias.. Na verdade eram pedaços de pano amarrados nos dedos dos pés… Mas não se vê registros disso, só mesmo das sandálias feitas de palha, papiro ou fibra de palmeira… E quem usava eram os nobres. O povão andava descalço!

A história da meia é mesmo interessante a partir do século 16…

Em 1589, a Rainha Elizabeth I começou a usar seus primeiros pares de meia de seda! Os homens dessa época usavam meias muito mais do que as mulheres, pois até o século 20 uma senhora nunca poderia mostras as pernas.

Já nos anos 20 o comprimento dos vestidos e saias começou a mostrar um pouquinho das pernas (entenda “canelas” até a metade da década – risos), e nesses casos a meia era obrigatória. Incialmente era de seda ou rayon, e só depois dos anos 40 começou a ser produzida com nylon.
 O nylon era utilizado originalmente apenas como linha de pesca! Mas em 1939, Dupont descobriu a fibra e começou a confeccionar meias! A Dupont bombou, tanto que é conhecida até hoje! Olha só essa propaganda de meias masculinas da época, que legal:
 Nos anos 40 e 50,  a meia-calça estava presente nas produções de atrizes e dançarinas em filmes e teatros! Como destaque, a atriz e dançarina Ann Miller, que deixou a meia mais popular com filmes como “Daddy Long Legs”…
 
 Em 1953, Allen Gran, de Glen Raven Knitting Mills desenvolveu a “Panti-Legs”mas ainda não era comercializada… Então Sr. Ernest G. Rive inventou seu próprio design (muito similar ao que usamos hoje) e em 1956 patenteou a ideia! O design foi adotado por outros, causando disputas nos EUA!!
Em 1960, começou a ser produzida com elastano, deixando-a mais confortável.. E com a vinda  minissaia, virou um item fashion necessário!!!
A partir dos anos 70 a popularidade só aumentou…Várias celebridades tornaram-se adeptas do uso das meias-calças, um dos ícones desta “moda”, foi a super pop star Madonna, que usou e abusou do uso das meias, principalmente das arrastões, que hoje em dia está em alta de novo e sendo usada cada vez mais por muitas mulheres.
Até eu entrei na onda da arrastão rs, e confesso, adorei a ideia, porque definitivamente, ela nos transforma, independente de idade, nos deixa muito mais sensuais e femininas. Dão com toda certeza, um charme especial.
Claroooo que este não é um look para ser usado em qualquer local, mas em uma festa a fantasia, por que não???…Eu usei!!, mas este é assunto para uma outra matéria…aguardem!!!
Bom, o fato é que hoje as meias existem em mil cores, fios, e  graças a tecnologia,  o melhor de tudo, TAMANHOS, é possível encontrarmos meias de todos os tipos em tamanhos especiais.
Então para nossaaaaaa alegria, podemos usar e abusar deste acessório pra lá de útil em nosso gurada-roupas.
E para as fofinhas que não acreditam, que podem sim encontrar modelos bem legais, vou deixar o site de uma loja onde podemos encontrar vários modelos em tamanhos especiais, com preços excelentes.
Vejam alguns exemplos que retirei do próprio site e no tamanho EG. Lindas não?!?!
Bom, espero que tenham gostado e divirtam-se em suas compras, porque euzinha, a Flá Passoni e a Kakau Ricci, já viramos fãs de carteirinha rsrs.
Bjsss com sabor de vida
Paty Mierzwa
Trechos do texto sobre a História da Meia-Calça, extraídos do blog: Moda Sua Cara.
%d blogueiros gostam disto: